quinta-feira, 6 de março de 2014

Alguns porquês de um blogueiro

Gorgeous color of the dress and the hair against the dark foliage. From Winslow Homer, a masterly water color.
The new novel, 1877 - Winslow Homer.
















Sabe aquela intensa necessidade de escrever algo ao passo que desconhecemos o motivo? Peguei-me dessa maneira por várias vezes enquanto escrevia este texto. Provavelmente ele sirva mais para me autojustificar, em uma urgência mais própria que coletiva - eu sei que me cobro muito. Tal qual o título, venho aqui tratar de explicações: por que eu não posto com mais frequência? Por que as resenhas são quase mensais? Qual a razão do LLM estar tão estático? Enfim, eis minhas sinceras e subjetivas respostas.

Nem tudo que leio desejo compartilhar. Livros criam relacionamentos tão íntimos conosco às vezes, que simplesmente não faz sentido arquitetar uma crítica redundante, impessoal e nada nivelada com a experiência e a excelência da obra como um todo.

A rotina corrida é clichê, porém uma realidade incômoda. Sinto-me cansado e lânguido mais que o usual, mesmo quando a leitura é instigante. Talvez seja uma característica de amadurecimento ou a fase da minha vida. Conto além disso meu ritmo lento de leitura, se comparado à maioria da blogosfera. 

Não leio dez, quinze volumes em trinta dias, aliás, felicito-me ultimamente ao conseguir terminar um e começar outro dentro de um mês. A situação também se deve por dividir demais meu tempo entre trabalho, compromissos, filmes e (muitas) séries. Queria ler mais rápido, aumentar minha quantidade de lidos mensalmente, e não se pode ter tudo - não padeço em infelicidades por isso.

O projeto do blog há muito não me é tão reluzente aos olhos, é desafiador e delicioso resenhar, contudo é difícil não ter os comentários, o feedback esperado. Não que eu nos divulgue absurdamente ou crie mil e uma promoções-chamarizes para visitantes passageiros; é bem provável que eu seja um tanto idealista e abstrato demais com onde quero chegar com o LLM. Não me canso de dizer: é um trabalho ingrato.

O site me proporcionou amizades que vou levar para vida toda, colegas que é sempre bom rever, manter contato e que tanto acrescentam no meu dia-a-dia através de suas palavras, noções importantíssimas e vivência no meio literário. Falo de um lugar onde posso afirmar minha voz e, acima de tudo, experienciar coisas impossíveis de textualizar. Não estou pronto para viver sem meu hobby-compromisso de blogueiro literário e encontro-me ainda mais despreparado a imaginar meu futuro sem o Livros, letras e metas.

Portanto, com adendos aqui e acolá, peço desculpas a mim e a você - que se propôs a ler esse relato de tom duvidoso - por tantas faltas com o blog. Surgem ideias, planos, venturas e vontades, mas o destino gosta de me contrariar, assim, esperemos que posts pontuem um intervalo e outro entre resenhas mais hora, menos hora. Obrigado por sua atenção e torcendo para que signifique algo, um até breve!

6 comentários:

  1. Mayara Trevizani Carneiro8 de março de 2014 11:06

    Ei, Caíque! Compreendo o tempo corrido e tudo mais, acho que estamos na mesma situação, mas também não quero ficar sem o Recordando Palavras, sabe. Espero que mesmo que você poste menos, não abandone o Livros, letras e Metas. Sempre que entro no blog penso no antes... Com o Robledo, com a Ana (do Na Parede do Quarto) e dá aquele sentimento chamado saudade. Seria muito triste se eu soubesse que você teria que largar tudo - triste, mas compreensível. Acho que o que estou tentando dizer é que prefiro você postando com menos frequência do que não aparecendo por aqui. Espero de verdade que continue com suas leituras e que quando surgir aquela vontade, venha nos dizer o que sentiu ao ler X livro. Adoro suas resenhas, adoro o blog e fico feliz em saber que até certo ponto, o Recordando Palavras esteve com o Livros, Letras e Metas.


    Beijos, Mayara
    Recordando Palavras
    http://recordandopalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. May!

    Você faz parte da história do LLM e sei que o blog também fez parte do Recordando Palavras. Também sinto tanta, tanta falta daquela época, em que havia o Robledo pra dividir a função comigo e outros blogs legais, como o da Ana, pra comentar e ver um conteúdo diversificado e às vezes pessoal, como no RP. Eu gosto de bloggar assim. Obrigado pela força e continuemos, então, empurrando com a barriga.

    Agradeço de verdade por suas palavras, simplesmente mudaram o meu dia pra melhor. Que a força de vontade esteja conosco!

    ResponderExcluir
  3. ;) Blogar é assim mesmo, Caíque. Tente seguir em frente. Você escreve muito bem. bjs [Ainda não tive tempo de ver Her, mas vou ver amanhã!]

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, professora!
    É incrível ver um elogio seu ao meu hobby/trabalho \o/
    Volte sempre (:

    ResponderExcluir
  5. ;-) agora vi que comentei no comentário da sua amiga.

    ResponderExcluir
  6. HAHAHA, tudo bem, aposto que ela não se importa ;D

    ResponderExcluir

A sua opinião é mais do que bem-vinda aqui no blog. O único pedido é que você seja cortês ao expressá-la, evitando o uso de termos ofensivos e preconceituosos. Assim, todos poderemos manter uma discussão saudável e bastante proveitosa. Obrigado!